Cântico Dos Cânticos
Clique na imagem para ampliar

Cântico Dos Cânticos

7,00 €
  • ISBN: 9789727952335
  • Depósito legal: 270336/08
  • Idioma: Português
  • Tipo: Livro
  • Estado: Novo
  • Editora: Cotovia
Tema: Religião/Espiritualidade

Procure o livro que tanto deseja

Selecione a quantidade prentendida, da Livraria que mais lhe convém

Pode encomendar livros em diferentes livrarias

Coloque os seus dados de contato e finalize o seu pedido

Irá ser contatado pelos Livreiros sobre a sua encomenda

Livrarias

Livraria Localização Estado Quantidade
Livraria da Companhia das Ilhas Açores, Lajes Do Pico, Portugal Disponível -+
  • Descrição

“José Tolentino Mendonça fez uma bela tradução do mais problemático dos textos canónicos. O problemático estatuto canónico do Cântico deriva, aliás, do facto de se deter sobre o amor humano, completamente humanizado e com valor em si mesmo, independente da procriação, apenas consagrando o horizonte ético e poético do casal. Estamos perante um poema, e um poema nupcial, mesmo se têm sido feitas interpretações alegorizantes, por vezes para salvaguardar precisamente o estatuto canónico do texto. O amor humano, visto no Cântico dos Cânticos nos seus cumes e perplexidades, introduz outra novidade: o amor entre o homem e a mulher é vivido – e enunciado – em paridade. Aqui reside outra releitura bíblica significativa: a igualdade entre homem e mulher, que (uma vez mais) está na origem do cristianismo (e do judaísmo), e não é, como se pensa, uma aquisição recente.” Pedro Mexia. “Desenho de labaredas, na precisa expressão do seu recriador, este livro é um dos acontecimentos poéticos maiores na língua portuguesa destes tempos de usura. Uma rigorosa introdução e notas completam a edição, que transforma uma passagem tantas vezes moralizada por leituras ínvias e beatas na esplendorosa celebração que é do amor e dos amantes.” Bernardo Pinto de Almeida. "Este é um texto diferente de todos os outros que compõem a Bíblia, porque fala do amor, não como um sentimento divino e etéreo, mas do amor, também ele sagrado e sublime, que envolve a relação entre duas personagens: o Amado e a Amada." Bárbara Wong, Público 

Main Menu